A verdade sobre o Homem Azul e mentira sobre a prata coloidal

Qualquer pessoa que já pesquisou sobre Prata Coloidal na internet provavelmente se deparou com a estória de Paul Karason, cuja a mídia o chamou de “Homem Azul” ou “smurf”. Apesar de a mídia (americana) continuamente dizer que ele estava tomando prata coloidal, nada poderia estar mais longe da verdade. A estória do “homem azul” se tornou um emaranhado de desinformação que foi produzido por uma firma de relações públicas e pago pela indústria farmacêutica. O propósito desta campanha era assustar as pessoas e evitar que elas fizessem uso de prata coloidal.

A tática usada nesta campanha foi dizer que a doença de Paul Karanson foi causada pelo uso de prata coloidal e, portanto, dando a entender que qualquer um que tomasse prata coloidal sofreria do mesmo mal. A verdade é que Paul tem uma doença rara chamada argiria, que deixa a pele em um tom cinza azulado. Ele adquiriu esta doença pois tomava um composto de prata feito em casa que consistia em uma altíssima concentração de prata iônica. Como muitas pessoas ainda hoje, ele achava que estava fazendo prata coloidal. Ele não estava fazendo prata coloidal. Além disso, para deixar a solução ainda mais perigosa, ele adicionava sal e, então, através de eletrólise ele produzia cloreto de prata concentrado com partículas muito grandes, esta solução sabidamente causa argiria. Para piorar as coisas, Paul Karanson não apenas tomava doses elevadas deste perigoso composto, ele tambem a passava no corpo todo e, então, deitava ao sol para “fixar” o cloreto de prata ao seu corpo. Nos dias sem sol, ele ia se “bronzear” com o perigoso composto em câmaras de bronzeamento artificial.

Deixe uma resposta